Jandira e Osasco fazem ações de combate à violência contra a mulher

Neste momento de isolamento social, os casos de violência contra a mulher, infelizmente, aumentaram. Pensando nisso, os municípios de Jandira e Osasco desenvolveram ações para ajudar as vítimas a não se calarem e denunciar.

Em Jandira, a Prefeitura, por meio da Diretoria de Políticas para a Mulher e Igualdade Racial, está engajada e atuante em meio a pandemia com o Serviço Mão Amiga, no qual acolhe e encaminha as vítimas da violência doméstica, através da sua equipe técnica. Havendo necessidade, o Governo Federal também disponibiliza o número 180 que é a Central de Atendimento à Mulher que recebe as denúncias. As ligações para o número 180 podem ser feitas por telefone móvel ou fixo, particular ou público. O serviço funciona 24 horas por dia, 7 dias por semana, inclusive durante os finais de semana e feriados. Acesse a matéria completa através do link.

Já, o prefeito de Osasco, Rogério Lins, sancionou projeto de lei (5.073/2020) de autoria da vereadora Ana Paula Rossi que institui na cidade o Programa de Atenção, Proteção e Defesa da Mulher Vítima de Violência (Prodamu) e o Projeto Guardiã Maria da Penha (GMP). A atuação na proteção, monitoramento e acompanhamento das mulheres vítimas de violência e ações no âmbito da segurança ficam sob responsabilidade da Secretaria de Segurança e Controle Urbano (Secontru), por meio da atuação da Guarda Civil Municipal (GCM), que por sua vez executará o Projeto Guardiã Maria da Penha. Entre as diretrizes de atuação da equipe que compõe o Projeto estão: realizar patrulhamento preventivo, comunitário e interventivo mediante medidas protetivas já expedidas; denúncias e flagrantes delitos; monitorar o cumprimento das normas que garantam a proteção das mulheres e a responsabilização dos agressores/autores da violência contra as mulheres; promover o acolhimento humanizado e orientação às mulheres vítimas de violência; e encaminhamento aos serviços apropriados da rede de acolhimento. Saiba mais sobre o programa clicando aqui.

Lembrando que, todos os municípios integrantes do Cioeste contam com o apoio da Casa Abrigo Cioeste para acolhimento de mulheres que estão em perigo iminente de morte

Dentre as atividades prestadas pela Casa Abrigo, temos:

-Atendimento Psicológicos;

-Atendimentos Sociais;

-Oficinas Socioeducativas;

-Atividades Psicossociais.

Essas atividades geram impactos positivos as mulheres acolhidas, transformando de forma positiva a realidade das mulheres atendidas.

Sem categoria