Apesar das linhas geográficas que delimitam os territórios de cada município, as cidades de uma mesma região metropolitana têm problemas semelhantes. Alguns destes problemas muitas vezes geram impactos que vão além de suas respectivas divisas, e solucioná-los nem sempre é viável, dada as diferenças econômicas, políticas e sociais de cada cidade.

A integração regional em prol da solução destas questões depende da boa vontade dos agentes políticos. Depende de um sistema institucionalizado, com compromisso público, dinamismo e visão. Por isso, o Consórcio Intermunicipal da Região Oeste Metropolitana de São Paulo (CIOESTE) é um marco de gestão pública engajada nas questões que mexem com a vida de milhares de cidadãos que moram e trabalham em oito municípios: Barueri, Carapicuíba, Coa, Itapevi, Jandira, Osasco, Pirapora do Bom Jesus e Santana de Parnaíba.

Com acesso direto às rodovias Castello Branco, Raposo Tavares e Rodoanel Mário Covas, Barueri está bem no centro do recorte regional destas cidades.

Também por se destacar no cenário econômico da região e do país, Barueri foi escolhida como cidade-sede do CIOESTE.

O Consórcio nasceu em maio de 2013, num esforço singular dos prefeitos recém eleitos em 2012 – e, portanto, com novos e modernos projetos. Porém, a integração regional não é uma bandeira nova – vide a “Câmara Oeste”, iniciava que nasceu em Barueri, e que congregava vereadores da região.

Com a força do envolvimento de prefeitos, o CIOESTE transformou em realidade o que antes esbarrava nas diferenças especialmente político-partidárias entre os chefes de Executivo da região. Daí o seu grande valor na história regional.

Visite o Portal da Prefeitura de Barueri.

Mobilidade urbana é um dos focos

A necessidade de integração regional sempre foi mais latente quando cada cidade, ao projetar soluções em mobilidade urbana, deparava-se com a insuficiência de suas próprias ações – uma vez que um projeto completo dependia, quase sempre, de intervenções também nas cidades vizinhas.

Portanto, não é demais dizer que um dos principais motes de origem do CIOESTE foi a questão da mobilidade urbana, em especial porque interessa a todos os municípios integrantes. Vide o Corredor Oeste e o eixo Castello Branco (com seus projetos de novos acessos), cujas melhorias pertencem à pauta do Consórcio porque complementam a eficácia dos diversos projetos viários das prefeituras locais.

O Corredor Oeste é o mais importante complexo de avenidas que liga Osasco a Itapevi, e é de responsabilidade do governo estadual. Porém, sua duplicação, em Barueri, foi feita com recursos municipais, a parr de 1997. Agora, com as reivindicações reforçadas pelo CIOESTE, as novas intervenções na via devem beneficiar mais municípios.

Somam-se à pauta de melhorias viárias do CIOESTE o alargamento do Trevo do Tamboré, que vai beneficiar o fluxo de veículos de Carapicuíba.

Curso para 60 pessoas aconteceu em Barueri

barueri-img4

A integração regional possibilita a uniformização de ações no enfrentamento a problemas sociais, especialmente com convênios e apoios externos. Em dezembro de 2015, na Câmara Municipal de Barueri, 60 profissionais dos municípios que compõem o CIOESTE parciparam de um curso de especialização da Secretaria Nacional de Polícas Sobre Drogas (Senad), em parceria com a Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo e seu Instuto de Psiquiatria. Com o tema “Construindo um caminho para a formulação da Políca Regional sobre Drogas”, a ação incluiu a assinatura de convênio com o Senad