IMG-20170906-WA0003

Cioeste apoia estruturação de plataforma que ajudará na adaptação às mudanças climáticas

Nesta quarta-feira (06/09), o Cioeste (Consórcio Intermunicipal da Região Oeste Metropolitana de São Paulo) participou do 4º workshop da plataforma AdaptaClima, em Brasília. Com previsão de lançamento para o início de dezembro, o site tem a missão de sistematizar e disponibilizar informações relacionadas à adaptação às mudanças do clima, estimulando também o compartilhamento de conhecimentos entre pessoas e instituições no país engajadas nesta agenda.

O encontro reuniu articuladores-chave do governo federal, assim como representantes de governos locais e cooperação internacional, a fim de discutir a composição da governança da iniciativa e o fortalecimento da rede de atores envolvidos em seu desenvolvimento e manutenção.

IMG-20170906-WA0004
Coordenado pelo Ministério do Meio Ambiente e desenvolvido pelo Centro de Estudos em Sustentabilidade da Fundação Getúlio Vargas (GVces), o projeto conta com a participação de diversas organizações, como o Banco Interamericano de Desenvolvimento, a Fundação Oswaldo Cruz, a ONU Meio Ambiente, a Rede Sul-Americana para as Migrações Ambientais e o Cioeste.O índice de vulnerabilidade às mudanças climáticas – estudo pioneiro empreendido pelo consórcio, inédito em uma região metropolitana – tem figurado como case de referência ao longo da criação da plataforma, que vem sendo desenvolvida de forma colaborativa.

Realizado em parceria com o Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF), o estudo adquire reconhecimento como uma prática eficiente de preparo prévio para o enfrentamento às mudanças climáticas, tendo potencial de replicação em outras cidades e territórios do país.

IMG-20170906-WA0005

Avaliando as vulnerabilidades atual e futura dos municípios que integram o Cioeste diante de possíveis alterações no clima, o índice de vulnerabilidade apresenta uma série de medidas de adaptação a estas mudanças que podem ser adotadas ao longo dos próximos anos.

O AdaptaClima, por sua vez, fornecerá dados climáticos aos usuários para que tenham a possibilidade de calcular impactos possíveis e o nível de vulnerabilidade em que se está diante deles. Além disso, disponibilizará uma série de informações – de âmbitos local e global – ligadas ao tema e ajudará as pessoas no desenvolvimento de estratégias de adaptação.